Quem é o pernambucano de 18 anos em Roland Garros?

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

João Lucas Reis, pernambucano de apenas 18 anos, é a mais recente promessa do tênis brasileiro. Na semana passada, o tenista esteve na Bélgica, em torneio preliminar do mundial da França e, em regime de treinamento intensivo com o experiente treinador Francisco Costa, aguardando o sorteio das chaves da fase principal do juvenil no Aberto de Tênis da França, conhecido mundialmente como Roland  Garros.

Na manhã deste domingo (3), João Lucas bateu o 12º do mundo, o argentino Juan Manuel Cerundolo.

Este é o segundo ano em que o atleta disputa o Grand Slam, a série dos quatro torneios mais importantes de tênis do mundo: Roland Garros, Wimbledon, US Open e Australian Open. A agenda do atleta segue num fluxo intenso após a França: joga o juvenil na Alemanha, em Londres e finaliza a sequência em Wimbledon.

Projeto social em Boa Viagem gera campeões no tênis

Este é o último ano de João no juvenil. O planejamento, segundo Antonio Raimundo, seu pai, é fazer a transição para o profissional. Atualmente, o pernambucano ocupa a 46ª posição na ITF (Federação Internacional de Tênis) na categoria juvenil e, neste período migratório, conquistou o primeiro título profissional: o Future de Curitiba.

Na ocasião, surpreendeu ao derrotar favoritos como o sueco Christian Lindell e os brasileiros Rafael Matos e Thiago Wild.

A temporada na Europa será alternada entre torneios juvenis e profissionais da série ATP (Associação de Tenistas Profissionais). Até a primeira semana de agosto, João Lucas participará de 10 torneios.

E tem mais

Na foto, o jovem João Lucas Reis, pernambucano de apenas 18 anos (foto:Fotojump)

Achou pouco? O currículo de João é extenso e começou aos 4 anos de idade, influenciado pelo seu irmão mais velho. Jogava no Squash Tennis Center, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, onde morava. Com 10 anos, deu início a uma rotina de treinamento para atletas de alto rendimento.

Ainda muito jovem, passou por renomados treinadores, a exemplo de Davi Barros, que comanda as sucursais da Escolinha Guga e do Instituto Tênis. Recebeu, durante dois anos, as coordenadas do francês Didier Rayon.

Em 2014, com apenas 13 anos, investiu mais intensamente depois de uma sucessão de jogos nos Estados Unidos e na América do Sul. Mudou-se para São Paulo e soma como atleta o Instituto Tênis.

João Lucas em Curitiba | Foto: João Pires/Fotojump

Para chegar à situação atual, ainda adolescente João realizou feitos incríveis: foi campeão sul-americano e 4º colocado no Mundial pela pela Seleção Brasileira juvenil em 2014. Participou como convidado da Copa Davis, a maior competição de tênis por equipe do mundo.

Finalista sul-americano pela Seleção Brasileira em 2016, para o qual é convocado desde 2014. Acumula 8 títulos de campeão ITF Juvenil Simples e Duplas. E, pelo segundo ano, disputa os torneios Grand Slam da sua categoria.

João Lucas Reis da Silva rompeu muitas barreiras. Da idade, do Estado, brasileiras e mundiais, com apenas 18 anos.



comment 1 comentário

  1. Quando João Lucas esteve em Curitiba tive a oportunidade de falar com ele e falei que o Guga depois de ganhar em Curitiba ganhou o Roland Garros, desejei a mesma sorte para ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *