Histórias da orla de Jaboatão dos Guararapes

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Praia de Piedade em 1949 | Foto: Acervo da biblioteca do IBGE

Até o século XVII, a praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes chamava-se Praia de Francisco Gomes. A origem, segundo o historiador Adriano Marcena, no livro “Jaboatão: Histórias e Lutas”, de 2013, é uma referência à capela Nossa Senhora da Piedade. Não se sabe ao certo a data de fundação da capela, mas, na lápide do próprio Francisco Gomes Salgueiro, é de 1683. A lenda conta que Francisco Gomes, num navio vindo de Portugal, sofreu um naufrágio. Numa promessa a Deus, prometeu que se ficasse vivo doaria parte suas terras ao Convento de Nossa Senhora do Carmo. Ao que sucedeu seu falecimento, deixou grande parte das terras que lhe pertenciam à ordem carmelita, proporcionando a construção da igreja, ou famosa igrejinha de Piedade, atualmente ao lado da McDonalds.

Praia de Piedade (2018)| Foto: André Soares/PorAqui

VENDA GRANDE

Não muito distante da igreja, as correspondências ainda chegam à casa dos moradores da região que divide as praias de Piedade e Candeias como Venda Grande. Antigo território de venda de escravos, os negros eram deixados para serem comprados pelos donos de engenhos.

Território conhecido como Venda Grande (2018) | Foto: André Soares/PorAqui

ANTIGO POVOADO DA CANDELÁRIA

Nas terras que já foram cenários de guerras, vendas de escravos e que, atualmente, aglomeram um dos principais bairros de Jaboatão dos Guararapes, grande parte do território do bairro de Candeias, em 1653, recebia o nome de sítio Candelária. As pessoas que o habitavam, o povoado da Candelária. Durante a Revolução Pernambucana, em 1817, a vila já era conhecida como Candeias. Foi também nessa região e na atual praia, que existia um porto de navios, que foi organizado o exército liderado pelo coronel Suassuna para defender a república.

Praia de Candeias e Barra de Jangada (1949) | Foto: Arquivo da Biblioteca do IBGE

BARRA DE JANGADA

No lugar onde os rios Jaboatão e Pirapama se encontravam, os portugueses encontram muitas jangadas utilizadas pelos índios para a pesca. A região também era conhecida por ser uma zona portuária para escoar a produção de açúcar dos engenhos em direção ao Recife. Para aquela praia, entre a ilha do amor, conhecida atualmente como praia do Paiva, pertencente ao Cabo de Santo Agostinho, e Candeias, deram o nome de Barra de Jangada.

Referência: Jaboatão: Histórias e Lutas, de Adriano Marcena ( escritor, historiador, professor e dramaturgo brasileiro).

 

Praia de Piedade | Foto: Acervo da Biblioteca do IBGE
Praia de Piedade (1949) | Foto: Acervo da Biblioteca do IBGE

 



comment 3 comentários

  1. Só uma correção as duas fotografias coladas são de Piedade e Candeias em 1910 e não 1949, são do Álbum de Pernambuco do mesmo ano 1910.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *