Conheça os 13 baobás do circuito entre o Poço da Panela e Santana

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

Por Gabriela Belém (com colaboração de Raynaia Uchôa)

Você sabia que os bairros de Santana e do Poço da Panela abrigam um Circuito dos Baobás, com exatos 13 exemplares da intitulada "árvore da vida", espécie imortalizada no romance O
Pequeno Príncipe, de Saint-Exupéry? 

Barbara posa com o baby baobá do Parque de Santana (foto: Raynaia Uchôa/Colaboração pro PorAqui)

Os mais novos, plantados em sua maioria pelos moradores ou por pessoas que transitam nos bairros, não chegam a ter dez anos e vislumbram um futuro melhor nos arredores, repletos da árvore de origem africana e australiana com o caule mais grosso do mundo.

A arquiteta e paisagista carioca Barbara Kreuzig, radicada no Poço há 37 anos, tem uma paixão pelas árvores e mapeou o circuito pro PorAqui. "Tenho um amigo que germina baobás. A partir daí, comecei a ter uma ligação com a espécie e participo de um grupo que cuida deles no local", explica. 

Baobá novo, porém frondoso, na Praça Compositor Antônio Maria (foto: Raynaia Uchôa/Colaboração pro PorAqui)

Dos 13 baobás, quatro se encontram em propriedades privadas. Os outros nove podem ser vistos em espaços públicos. 

"Existem quatro também que foram plantados pelos moradores, amigos e frequentadores do Poço, de 2013 a 2016, por um bloco carnavalesco chamado Grupo Anárquico Carnavalesco Baobá na Folia, que existiu até o ano passado", conta a jornalista Raynaia Uchôa, que nos mostrou todos eles e super colaborou com a sugestão de pauta, fotos e fonte entrevistada.

Não há registros de como a Andansonia digitata (nome científico) chegou ao Recife. A árvore (também conhecida por embodeiro) vive centenas de anos e mede até 30 m de altura e 20 m de circunferência. Ela se adaptou muito bem ao clima de Pernambuco e, por conseguinte, do Poço e de Santana.

No Parque de Santana, inclusive, você pode encontrar, logo na entrada, ao lado esquerdo, próximo à Academia da Cidade, um baby baobá plantado recentemente.

Na Praça Compositor Antônio Maria (em frente ao Vaporetto e ao colégio Eminente), há outras duas espécies, plantadas em 2012, pelos estudantes da escola.

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

Poço da Panela

(foto: Raynaia Uchôa/Colaboração pro PorAqui)

Na beira do Rio Capibaribe, no sentido Santana-Poço da Panela, é possível encontrar outro filhote da árvore, preservado com uma estrutura de madeira pelos moradores. Ele foi plantado em 2016.

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

Se o visitante seguir em frente, na praça do Amor, há outro bebê baobá, plantado nela, em 2014.

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

Alguns deles estão cercados e cuidados em propriedades privadas.

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

Este baobá abaixo foi plantado ao lado da quadra do Poço.

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

Em 2015, os moradores e participantes do bloco plantaram este exemplar ao lado da igreja do Poço.

(foto: Raynaia Uchôa/Colaboração pro PorAqui)

Em 2013, um baobá foi plantado na pracinha em frente à rua que dá pro rio Capibaribe, mas não se desenvolveu muito bem no local.

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

Também há outro baobá nos jardins da residência da família Petribú.

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

O 12º baobá, grandioso e antigo, fica na Rua Marquês de Tamandaré, onde há uma placa explicativa sobre a história e a relação dos baobás com o Recife.

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

(foto: Gabriela Belém/PorAqui)

O último e 13º baobá fica rua Engenheiro Bandeira de Melo dentro da clínica psiquiátrica Villa Santanna, onde não há como visitar a espécie centenária e frondosa. Também é uma árvore já madura, enorme, com vários anos de vida.

A preservação ambiental dos baobás existe no local graças à atuação da Associação de Moradores e Amigos do Poço da Panela. "É uma associação bastante ativa, que já planeja e levanta o número de ruas com árvores nos entornos, que dialoga com a prefeitura para o plantio de novas árvores no bairro, por exemplo, entre outras ações", finaliza Barbara.

Que esses planos se tornem realidade e deixem a vizinhança do Poço da Panela cada vez mais verde, agradável e bonita. E que o culto à árvore da vida permaneça sagrado em toda a cidade.   


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android iOS

Sugestões e colaborações: casaforte@poraqui.news ou (81) 9.8173.9108



comment 6 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *