Ônibus lúdico do bloco Eu Acho É Caro transita pelo Galo neste sábado (10)

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
(Foto: Maira Acioli)

Reza a lenda que o ano só começa de fato depois que o Carnaval passa. Em janeiro e fevereiro, todo mundo (ou quase) quer mais é cair no passo e a vida gozar, certo?

De olho nesse espaço-tempo bastante específico do calendário pernambucano, um grupo decidiu aproveitar o período e uniu a folia ao protesto contra o aumento das passagens de ônibus no Recife. Assim, no Carnaval 2018, nasceu a troça Eu Acho É Caro, que desfila neste Sábado de Zé Pereira (10) dentro do bloco Galo da Madrugada.

Galo da Madrugada conta 40 anos de história em 2018

No maior bloco do Carnaval pernambucano, o ônibus lúdico, de tecido e canos PVC, do Eu Acho É Caro sai acompanhado das tradicionais torres da Troça Carnavalesca Mista Público Privada Empatando Tua Vista. O desfile conjunto vai marcar o 1º Acerto de Marchas em Defesa do Estado de Direito.

Empatando Tua Vista dá seu start carnavalesco neste sábado (13)

A concentração será a partir das 6h30 na Praça do Diário, Centro do Recife, com saída prevista às 7h, em direção ao Café da Manhã do Prefeito.

Ônibus aberto e tarifa zero

O Eu Acho é Caro fez sua estreia no dia 26 de janeiro, com uma prévia carnavalesca pouco usual: um percurso dentro de um ônibus aberto à população e com tarifa zero. O ônibus fez as rotas Centro-Ibura-Centro, pela manhã, e Centro-Macaxeira-Centro, à tarde, levando cerca de 150 passageiros ao longo do dia. No interior do ônibus, passistas, frevo, orquestra, folia e discussões sobre questões ligadas à mobilidade urbana.

“É muito difícil conseguir discutir uma pauta mais séria no começo do ano. Tem o Carnaval, o ano não começou ainda, parece que o pessoal ainda não se recuperou do ano novo… Então foi daí que surgiu essa ideia de algo que brincasse, que tivesse ligação com o que é mais cultural da gente, que é o Carnaval”, explica o publicitário Thiago Jerohan.

(Foto: Maíra Acioly)

O nome parodia o famoso bloco Eu Acho É Pouco, que desfila nas ladeiras de Olinda no sábado e na terça de Carnaval. “Nossa inspiração para o nome saiu do Eu Acho É Pouco, que é grande no Recife e em Olinda, e a frase tem muito disso da percepção do usuário que acha caro o valor da passagem porque ela realmente é cara”, diz.

“Nossa prévia quis mostrar à população, sobretudo à população mais periférica, que existe essa possibilidade de um ônibus que você não pague passagens tão caras e discutir as questões relacionadas à ideia da tarifa zero. Nosso ônibus circulou com tarifa zero, levou as pessoas aos seus destinos e quem entrou nele ainda curtiu o Carnaval, com direito a orquestra de frevo e tudo”, lembra.

(Foto: Juliano da Hora)

Montado por diversas organizações da sociedade civil, o bloco nasceu como um ato de protesto contra o aumento das passagens de ônibus desse ano e denunciando questões ligadas ao processo de aumento, mas já promete se manter no calendário carnavalesco do Recife.

“No começo foi um pouco difícil fazer as pessoas acreditarem e quererem subir no ônibus, mas elas subiram e a adesão foi aumentando. A tarde foi de muita festa dentro do ônibus! Teve passageiro que  completou o seu trajeto do dia a dia brincando dentro do nosso ônibus. Tivemos uma adesão muito legal e a experiência foi muito boa. As pessoas entenderam a mensagem, dialogaram com a gente e percebemos que a gente conseguiu passar a mensagem˜, comemora Jerohan.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *