Mãe e filha produzem doces, geleias e antepastos artesanais em Aldeia

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: Tatiana Portela

Quem passa pela discreta casa de tijolo aparente no finalzinho da Estrada de Aldeia antes de chegar a Chã de Cruz (km 19) não imagina o que se passa ali dentro. De segunda a sexta, faça chuva ou faça sol, cinco mulheres trabalham ali cortando frutas e legumes em pedacinhos minúsculos, mexendo panelões e mais panelões de doces e compotas e depois higienizando e embalando cuidadosamente centenas de vidros que vão abastecer as prateleiras de lojas em vários municípios pernambucanos, entre elas a Casa dos Frios, Diplomata e Pescadero.

Fazendinha Doce Caseiro é a marca e as grandes responsáveis pelo sucesso são Dinary e Flávia Coutinho, mãe e filha, que hoje contam com a ajuda de outras três mulheres na produção, mais um motorista.

Casal de Aldeia dá férias à aposentadoria e cria linha de “beliscos caseiros”

“Tudo começou com a minha mãe fazendo doces e meu pai vendendo pra amigos e parentes”, conta Flávia. “Sempre quis que o negócio crescesse, mas não tinha condições trabalhando sozinha”, lembra a mãe.

Em 2012 finalmente a filha caçula (de quatro) Flávia resolveu que era hora de deixar o trabalho na Assembleia Legislativa e seguir os passos da mãe juntando-se a ela na produção dos doces caseiros.

Ao iniciar a formalização da empresa, quase desistiram diante das dificuldades encontradas. Flávia conta que saiu chorando da Apevisa na primeira entrevista que teve lá, pois o funcionário que a atendeu disse, entre outras coisas, que ela teria que derrubar a casa que havia alugado para a fábrica e construir outra no lugar, tantas eram as exigências sanitárias.

“No final a gente fez tudo direitinho, adaptamos a casa para atender todas as exigências e em três meses recebemos a licença”, recorda, aliviada.

Desde então ela e a mãe se dedicam integralmente à produção de doces – que hoje é de 4 mil potes/mês – e mais recentemente, de geleias e antepastos. “Percebemos que havia muita gente evitando doces por questões de saúde e também estética e então tivemos a ideia de ampliar nosso leque de produtos com os antepastos e geleias”, explica Flávia. “E temos tido uma aceitação surpreendente, apesar de serem dois produtos que ainda não fazem parte da tradição em nossa região”.

Só de doces são feitos 4 mil potes por mês
Só de doces são feitos 4 mil potes por mês

Produção

Dinary, aos 74 anos, diz que trabalha muito mas gosta muito do que faz. Ela conta que foi o trabalho que a salvou da depressão depois que perdeu o marido, Geraldo Campelo, que faleceu no ano passado.

“Meu marido, na verdade, é quem foi o grande incentivador”, conta, lembrando que ele foi quem abriu caminho para o sucesso da marca, contactando os revendedores e cativando a clientela, que até hoje recebe as duas empresárias com o carinho que recebia Seu Geraldo.

Toda a produção é artesanal e 100% natural
Toda a produção é artesanal e 100% natural00

Diariamente Dinary e Flávia saem do apartamento onde moram, nos Aflitos (querem voltar a morar em Aldeia em breve) antes das seis da manhã. Quase todos os dias passam na Ceasa antes de seguirem para Aldeia, pois as frutas e legumes têm que estar sempre frescos. E de lá vão botar a mão na massa, produzindo e supervisionando cada detalhe da produção.

Atualmente a Fazendinha produz doces de caju, goiaba, jaca, mamão com coco, banana, mamão, laranja-da-terra, abacaxi, batata doce e baba de moça, além de doce de leite, que pode ser puro, talhado, com ameixa, com morango ou com goiaba. O pote, com 750g, sai a 18 reais se comprado diretamente no produtor.

Já os antepastos podem ser com açúcar (cebola com vinho e agridoce de pepino) ou sem açúcar (alho poró, abobrinha, berinjela, pimentão com gengibre e tomate picante. As geleias artesanais são: com pimenta (pimenta, pimentão com pimenta e abacaxi com pimenta) e sem pimenta (morango, pimentão e goiaba). Os potes, que variam de 200 a 260g, tanto de geleira como de antepasto, custam R$ 15 a unidade. Tudo 100% natural, garantem as empresárias.

Em Aldeia os produtos da Fazendinha são vendidos nos maiores supermercados (Villa Aldeia e Bomde+), em eventos como a Feira de Orquídeas, e em domicílio nas terças e sextas-feiras (pedidos acima de cinco unidades), sem taxa de entrega, pelo telefone (081) 99719-6974.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *