Fórum Socioambiental quer impedir Guaiamum Treloso em Aldeia

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Divulgação

O Fórum Socioambiental de Aldeia, organização da sociedade civil, apartidária, que discute assuntos da comunidade de Aldeia, encaminhou uma petição ao Ministério Público Estadual pedindo que seja proibida a realização do festival Guaiamum Treloso Rural na região por considerar que o evento causa transtornos tanto aos moradores quanto à fauna do entorno.

A festa, que prevê a participação de 6 mil pessoas – quase todos os ingressos já foram vendidos –, está marcada para o sábado, 20/1, e tem confirmadas atrações de peso como Elza Soares e Nação Zumbi.

Confira o que diz parte do documento:

Ocorre que, embora se tratando de atividade potencialmente poluidora, além de se desenvolver à completa revelia do órgão ambiental estadual – CPRH e ignorando totalmente o Comitê de Grandes Eventos, o local reservado ao evento é totalmente inapropriado para a atividade em foco e não conta com nenhum tipo de tratamento, anteparo ou proteção acústica que, eventualmente, pudessem reduzir os ruídos, sendo as músicas executadas com o emprego de equipamentos de altíssima amplificação do som, de modo contínuo e ininterrupto por várias horas nas proximidades de condomínios residenciais e de Área de Preservação Permanente.

Segundo o presidente do Fórum, Herbert Tejo, “a atribuição de proibir ou permitir a realização de um evento como esse é do poder público, mas, como organização comunitária que tem por finalidade principal atuar na defesa e proteção do meio ambiente, o Fórum tem a obrigação de denunciar às autoridades o que entende como agressões ambientais de toda natureza, inclusive de perturbação do sossego e poluição sonora, além de potenciais agressões à fauna e à flora”.

Por sua parte, o produtor do Guaiamum Treloso Rural, Felipe Cabral, diz: “O bloco tem quase 25 anos de tradição, não seria irresponsável de realizar uma festa desse porte com algum tipo de pendência”. Segundo ele, os ingressos continuam sendo vendidos normalmente e ainda nesta quinta (11) se reunirá com seus advogados para analisar o texto do Fórum e emitir um posicionamento oficial a respeito.

No começo da tarde desta quinta (11), a produção do Guaiamum Treloso Rural soltou uma nota de esclarecimento, confira na íntegra:

A produção do Guaiamum Treloso Rural vem a público informar que a 3 ª edição – 2018 – do evento, marcada para 20 de janeiro, na Fazenda Bem-Te-Vi, em Aldeia, será realizada contando com toda garantia das licenças e autorizações necessárias dos órgãos e autoridades previstos na legislação.

A equipe responsável possui mais de 20 anos de experiência em produções de evento desse tipo e porte não havendo registro de incidentes.

Confiamos em nossa retidão e respeito para com nossos clientes, meio ambiente e legislação, permanecendo sempre à disposição das autoridades, bem como órgãos de justiça e regulação, para qualquer esclarecimento suplementar que se entenda necessário.

Qual sua avaliação? Deixe sua opinião nos comentários!



comment 2 comentários

  1. Tem mais que proibir mesmo. É um absurdo um evento desse porte acontecer numa área de preservação ambiental. O pior é ver o povinho "cabeça" participar dessa agressão. Se tiver cerveja e a coisinha pra queimar, "tô nem aí...'. Parasitas hipócritas.
  2. O produtor deste evento "esquece" apenas que foi expulso do Poço da Panela por perturbação do sossego através de uma ação no Ministério Público movida pela associação dos moradores de lá.... interessante, não é verdade??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *