Denúncia aponta crime ambiental, com bloqueio de rio, em Aldeia

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: CPRH

Denúncia feita pelo Fórum Socioambiental de Aldeia, na última sexta-feira, 27/10, levou a equipe de Fiscalização Florestal da CPRH a autuar e suspender as atividades de extração de areia que a empresa Safira Mineral Ind. e Com. Ltda.-ME estava realizando em plena Área de Proteção Ambiental APA Aldeia-Beberibe.

A empresa, que apresentou licença de funcionamento concedida pela Prefeitura do Paulista, não só teria infringido a lei pela retirada de areia numa Unidade de Conservação, como provocado desmatamento e interrupção do rio Cova da Onça que, junto com o rio da Mina, forma o rio Paratibe.

Assista ao sobrevoo da área no vídeo cedido ao PorAqui Aldeia pela CPRH:

De acordo com a Prefeitura do Paulista, a licença – concedida no ano passado e renovada em janeiro deste ano – foi solicitada para a dragagem do açude existente na propriedade da empresa. Além de ter sido utilizada com fim diverso, a licença tornou-se sem validade 30 dias após sua expedição porque a empresa também não respondeu às pendências que existiam no processo de licenciamento.

“O proprietário solicitou uma licença para desassorear o açude que possui em suas terras, o que é perfeitamente normal. No entanto, ele usou o documento para outra finalidade. Assim que tomamos conhecimento, por meio da denúncia do Fórum, embargamos a área, multamos a empresa em R$ 300 mil e encaminhamos o caso à Promotoria de Meio Ambiente do município pedindo que seja exigida, do empresário, a recuperação dos danos ambientais”, explicou o secretário de Meio Ambiente do Paulista, Leslie Tavares.

Na solicitação, o empresário alega que faria a dragagem do açude
Na solicitação, o empresário alega que faria a dragagem do açude

Já a gestora da APA Aldeia-Beberibe e analista da CPRH, Cinthia Lima, entende que a Prefeitura extrapolou suas atribuições ao conceder a licença a empreendimento localizado dentro de uma área de proteção de mananciais e que tem impacto além do âmbito local. “A área da Safira Mineral fica a 300 metros do limite entre Paulista e Recife, a intervenção foi feita em curso d’água e, portanto, a competência para licenciar é da CPRH”, afirma.

“Estamos levantando todas as informações para verificar até que ponto a Prefeitura do Paulista agiu em desconformidade com a legislação, inclusive por ter concedido uma licença com várias pendências importantes”, diz Cinthia.

A licença concedida pela Prefeitura de Paulista
A licença concedida pela Prefeitura de Paulista

Segundo ela, o proprietário do terreno atendeu à convocação do órgão estadual e se defendeu informando ter cumprido as pendências elencadas pela Prefeitura do Paulista, mas não apresentou nenhuma comprovação. Ele teria afirmado também que até a manhã desta quarta-feira (1) não havia recebido nenhuma autuação por parte do município.

O Fórum Socioambiental de Aldeia, que se manifestou pelo Facebook e mobilizou as autoridades e membros do Conselho Gestor da APA, teve acesso à denúncia por ciclistas que se depararam com a cena de desmatamento e bloqueio do rio. A organização, que reúne moradores de Aldeia, já solicitou uma reunião com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado e com a CPRH especificamente para discutir o caso.

A CPRH informa que as atividades naquela área continuarão suspensas e o relatório técnico que está sendo preparado embasará denúncia ao Ministério Público, o cancelamento definitivo da licença e om possível processo contra a Prefeitura do Paulista.



comment 9 comentários

  1. Então a CPRH vai salvar essa área devastada pela extração de areia? Como dizia o Jô Soares: "Melhor do que isso, só se for verdade!". Vou anotar aqui na minha agenda: em 5 de dezembro vamos indagar sobre a evolução disso...
    1. Salvar esta área? kkkkkk Você salva algo que esta em perigo e não o que já foi lesado! Creio que se deva apurar quem foi que cometeu o crime e obriga-lo a remediar a vegetação suprimida. A incompetência das prefeituras em gerir o meio ambiente está ocasionando muitos fatos como este! Fica a dica!
  2. Quero ver daqui há um mês se essa área será recuperada com mudas de árvores da mata Atlântica. Eu tenho para vender e algumas para doar. Esse manancial parece ser um ponto muito importante de nascente de rios e provedor de água para espécies que vivem na reserva. Absurdo e crime, além de uma tremenda insensatez e falta de sensibilidade e respeito para com a Vida, o nosso planeta, as espécies todas, inclusive, cada um de nós.
  3. Os órgãos públicos: MPF, TCE/PE, MPPE,OAB e TJPE Devem fiscalizar mais essas áreas do agreste e sertão alguns USAM e ABUSAM do poder e os Gestores Públicos não tá nem AI. Devem FISCALIZAR já. O povo deve se UNIR para divulgar, fiscalizar e denunciar 0800 do TCE/PE, MPF, STF, TJPE, OAB e MPPE JÁ. FORA CORRUPTOS E OMISSOS JÁ. Acorda PERNAMBUCO JÁ.
  4. O AGRESTE E SERTÃO PODE CONTRIBUIR COM O AVANÇO DE PERNAMBUCO. ACORDA POVO JÁ. O NORTE E NORDESTE TEM QUE SE UNIR PARA COBRAR RECURSOS ao GOVERNO FEDERAL JÁ PARA INVESTIR EM NOVAS BARRAGENS, FERROVIAS E EM ENERGIA SOLAR no agreste e sertão JÁ. ACORDA POVO JÁ IR AS REDES SOCIAIS COBRAR RECURSOS ao GOVERNO FEDERAL JÁ. ACORDA PERNAMBUCO JÁ FORA CORRUPTOS E OMISSOS JÁ.
  5. SE O GOVERNO DE PERNAMBUCO INVESTIR em NOVAS BARRAGENS NO AGRESTE E SERTÃO VAI se EVITAR As inundações e vai ter mais ÁGUA para o povo que quer INVESTIR na PECUÁRIA e AGRICULTURA JÁ. Fora corruptos e omissos já. Acorda PERNAMBUCO JÁ. FORA CORRUPTOS OMISSOS JÁ. AS ELEIÇÕES VEM AI. O INVERNO QUE FOI VAI VOLTA. ACORDA POVO JÁ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *