Recife precisava de um lugar para quem gosta de cerveja como o Laborada

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Laborada fica atrás da Hasta La Pizza, na Rua do Espinheiro (Foto: Divulgação/Cervejaria Laborada)

Que o mercado de cervejas artesanais está crescendo, não é novidade para ninguém. O Rosarinho, Zona Norte do Recife, até já teve um espaço super chique que se dividia entre fábrica e bar (Gran Malte), muito antes da moda pegar, e até recentemente a Cibrew funcionava também como espaço para se provar os receitas produzidas na Encruzilhada.

A novidade é que a Cervejaria Laborada (Rua do Espinheiro, 533, Espinheiro) é realmente aconchegante e dá vontade de pedir mais um copo.

Inaugurado na última quarta-feira (22), o espaço ficou lotado de apreciadores das artesanais e muitos amigos dos três sócios do empreendimento: André Arújo, André Hime e André Azevedo (coincidência! 😅).

Apesar das naturais dificuldades de um primeiro dia, o som estava ótimo (rock and roll, mas num volume que dá para as pessoas conversarem), o ambiente ao ar livre não estava calorento, os petiscos são deliciosos e a cerveja produzida na casa foi aprovada com louvor.

Cibrew é o lugar da cerveja artesanal na Av. Norte

IPA e barriga de porco marinada na pale ale. Vai encarar? (Foto: Divulgação/Cervejaria Laborada)

Vamos ao que interessa, afinal, são oito bicos de chopp e ainda tem mais de uma dezena de rótulos engarrafados. Comecei minha experiência no Laborada pelo meu estilo preferido.

A Indian Pale Ale da casa é bastante cítrica, fugindo um pouco do tradicional gosto da cerveja que tem como diferencial a quantidade extra de lúpulo (que era utilizada para manter por mais tempo os barris que iam nos navios que saiam do Reino Unido em direção ao continente asiático). Gostei de ser surpreendido, achei que eles foram ousados.

Meu “parceiro no crime” Rodrigo Pires (também da equipe do PorAqui) foi numa Kolch. Para ser sincero, achei o preço justo para uma cerveja artesanal (R$ 8, 300 ml. A IPA sai a R$ 12), mas não me arrependi de ter pulado essa etapa. Me lembrou muito uma lager comum.

Aí tive um pequeno entrevero, porque quando fomos buscar nossas próximas cervejas uma das que ia pedir acabou não saindo. Normal para um primeiro dia: o Laborada estava impecável. 😌

Cervejas da casa têm preço mais em conta, mas também tem chopp de outras empresas (Foto: Eduardo Amorim/PorAqui)

Decidi então tentar uma cerveja que não conhecia. A Berliner Weisse é uma cerveja de trigo extremamente ácida, que pode ser tomada com um aromatizante. Coloquei um de amora, mas confesso que das três cervejas da Laborada que provei essa foi a que menos me agradou. Rodrigo foi numa cerveja de trigo tradicional (Weiss), que cumpriu o esperado.

Ainda tomamos a fantástica American Pale Lager da Perro Libre, afinal sempre vale a pena um pint das suas cervejas preferidas. A American Pale Ale (APA) da Ekaut foi justamente a cerveja que deu problema na hora da compra. E a Bala de Prata da Capunga ficou para a próxima visita, já que não podíamos deixar de ter um motivo para voltar no Laborada. Mas o grand finale ficou por conta da densa e saborosa Imperial Stout da Debron. Vida longa ao Laborada!

Por incrível que pareça, 20 anos atrás o Recife ganhou sua primeira microcervejaria. A Gran Malte funcionou no vizinho bairro do Rosarinho. Tem lembranças desse bar, que assim como a Cervejaria Laborada também era fábrica? Esperamos que o novo brewpub se incorpore ao Espinheiro e permaneça como espaço de boemia e cultura também por muito mais tempo.

Cervejaria Laborada
Rua do Espinheiro, 533, Espinheiro
Quarta e quinta, das 18h à 0h. Sexta e sábado, das 17h à 1h.
Domingos, das 15h às 20h.
(Horário provisório, favor confirmar pelas redes sociais)



comment 2 comentários

  1. Eu tenho maravilhosas e divertidíssimas lembranças da Gran Malte e esta semana mesmo falei dela, enquanto lembrava os bares da época... Saudades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *