Casa da Várzea: uma pousada com 116 anos de história

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

Uma casa de 116 anos, em estilo colonial português, abriga uma das pousadas mais charmosas da Várzea – e do Recife.  Não é a toa que a Casa da Várzea, como é conhecida, está entre as dez melhores do Recife  segundo o site de turismo Tripadvisor.

Construída em 1901, a casa tem uma looonga história, mas a mais recente é a da família Maia. Nos anos 60, Jaime e Albina Maia chegaram no Recife, de Portugal, e escolheram o bairro da Várzea pra morar – “um bairro arborizado e bucólico, parecia uma cidade de interior”, lembra Fernando Maia, filho do casal e atual morador da casa.

Localizada na Rua Mendes Martins, à época conhecida como Beco dos Abraços, por ser estreita, escura e facilitar encontros amorosos, a casa viu a geração de filhos crescerem, casarem e irem embora. “Quando os filhos vinham visitar, diziam ‘vamos à casa da Várzea’, e o nome acabou pegando”, explica Fernando.

Mais à frente, com o falecimento dos pais, o filho e sua família assumiram a casa. Mais uma vez os filhos cresceram, tomaram novos rumos e o casal se viu só numa casa tão grande. “Além de a casa ser grande, a manutenção é cara. Foi aí que decidimos abrir a Casa da Várzea a hóspedes, servindo quartos e café da manhã, ao estilo bed & breakfast. A casa passou a ficar cheia novamente e tiramos daí os custos de manutenção”, conta.        

A Casa da Várzea dispõe de cinco quartos e as opções de hospedagem são três: simples, para uma pessoa (R$ 150 a diária); casal, com a cama de mesmo nome (R$ 170); e o maior deles, com duas camas de solteiro (R$ 190) que pode ser adequado a uma terceira pessoa (R$ 240).

As acomodações contam com wi-fi, mesa de trabalho, TV a cabo, frigobar, ar condicionado e banheiro privativo com água quente, mas o grande charme da Casa está mesmo fora do quartos, na área comum, com sua decoração que ora lembra o carnaval, com cartazes antigos do bloco Eu Acho é Pouco, ora remonta à idade do local, com fotos do passado da família.

O café da manhã é servido do lado de fora, no terraço em frente ao jardim, numa grande mesa de madeira que serve frutas e produtos locais, em sincronia com o ainda bucólico clima do antigo Beco dos Braços.

Mas atenção: para se hospedar na Casa da Várzea é necessário reservar previamente. “Apesar de recebermos gente de todos os lugares, só hospedamos pessoas que fizeram reserva antes da chegada. Não adianta chegar na porta atrás de um quarto, não funcionamos assim,  afinal, moramos aqui e precisamos de um mínimo de segurança em relação a quem vai dividir nossa casa conosco”, explica o proprietário.

Para fazer reservas na Casa da Várzea, é necessário entrar em contato através do site do local.  A Casa da Várzea fica na Rua Mendes Martins, 76, próxima à Praça Pinto Dâmaso.  


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android e iOS

Sugestões e colaborações: varzea@poraqui.news



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *