Um sábado para curtir no Mercado da Boa Vista

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Sol Pulquério/Prefeitura do Recife

Um dos mais tradicionais redutos boêmios do Recife, o Mercado da Boa Vista é um mix de possibilidades: lá, você pode fazer feira, comprar miudezas, comer e beber com os amigos. Essa última opção é a preferida dos frequentadores mais assíduos do local. E o sábado, o dia predileto.

Quem “bate ponto” no mercado é o jornalista Jamesson Vieira, 29 anos. Morador de Camaragibe, ele não perde um sábado. “Nos finais de semana, minha casa é o Mercado da Boa Vista”, diz.

“Vai rolar expediente?” é a pergunta clássica que Jamesson responde quando se aproxima o fim de semana. “Expediente” é a reunião de lei entre ele e os amigos, aos sábados.

“Ir ao Mercado dia de sábado é um dos melhores programas para encontrar a rapaziada e se divertir”, conta ele. “Lá, você bebe cerveja geladíssima e, com certeza, vai escutar todos os tipos de música”.

Jamesson (de boina branca) não perde um sábado no Mercado da Boa Vista (Foto: Jamesson Vieira/colaboração)

De cara, ele indica o Samba do Mercado, que fica nos fundos do local. “Do lado do Bar da Gordinha. Não tem errada!”. “É um pagode tradicional do lugar, você passa do banheiro, do corredorzinho, e vira à esquerda. Tá lá o sambão rolando”.

Jamesson conta que participa do samba, mas bebe no famoso Bar do Lelêu, figura clássica do mercado, conhecido pelo seu mau humor. Mesmo assim, “ele canta, anima a galera, bota som pra quem curte rock ou música internacional das antigas”.

Para comer, Jamesson não poupa em indicações. “Você não passa fome no mercado”, garante. “Tem o arrumadinho do Anderson, logo no começo. O arrumadinho do Bar do Vizinho, também! E o patinho de lá, que é show de bola!”.

Para degustar uma boa buchada, ele indica o Buchadas Bar, que, segundo ele, tem inovado no cardápio para atende a outros públicos. “Pra quem é vegetariano, eles têm o arrumadinho com ricota”.

Personagens

“Eu sou da época de George Clooney”, diz Jamesson. Segundo ele, um frequentador do samba que é “a cara” da ator hollywoodiano. “Era uma das figuras carimbadas. O galã da roda de samba. Faz um tempo que ele não vem”.

“Caiçara também é outra figura!”, diz. “É um coroa que leva os instrumentos pra roda: bandolim, tamborim, etc. Você sempre vai vê-lo gritando no meio da roda”, conta Jamesson, imitando um ruído esquisito do personagem.

Caiçara também é quem leva os pestiscos pra turma da roda de samba. “Os petiscos de dona Elza, uma senhora maravilhosa, que dá vontade de levar pra casa”.

Do Mercado da Boa Vista, Jamesson diz que os personagens e as lembranças são muitas. Que tal aproveitar um sábado desses, dar uma passadinha lá e conferir tudo isso?

Mercado da Boa Vista
Rua da Santa Cruz, 144, Boa Vista
Segunda a sábado: 6h às 18h
Domingo: 6h às 15h



comment 2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *