Tem boquinha, não! Recifense toma banho e já sai suado

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Arte: Thiago Duarte/PorAqui

O ano passou mais rápido que o afastamento de Aécio do Senado e já estamos em outubro. A primavera tomou seu lugar no calendário, brindando o hemisfério sul com sua cálida face e ventos que nos abraçam sorrindo. Na Região Metropolitana do Recife, essa estação do ano, no entanto, é café-com-leite. Aqui, ou se morre afogado ou desidratado. O outono, nessas terras, é terceirizado pelo verão. Tem boquinha pra ninguém. É pau!

Diferenciamos as estações da seguinte forma: se, ao terminar de se enxugar após o banho, você estiver seco, é inverno. Se estiver molhado, verão. É o único lugar que faz calor durante uma chuva torrencial. Temos rodízio de mormaço: quando acaba de passar um, vem outro em seguida.

Um sol pra cada um

O adjetivo pátrio pra quem nasce entre Pau Amarelo e o Cabo é “peguento”. Nando Reis, quando canta no “Chevrolet Hall”, muda a letra para “Quando o segundo sol cheguei”. Virou clichê reclamarmos sobre o calor, mas desse jeito não está dando. Experimente fazer uma caminhada pela Conde da Boa Vista ou Avenida Guararapes entre as 10h e as 22h. Até o ascendente da pessoa fica bronzeado.

Em contrapartida, temos a maior sombra em linha reta da América Latina: a praia de Boa Viagem. Como na orla tem mais prédio alto que gente, lá bate sol das 5h às 7h apenas. Vamos pra praia pra não tomar banho. Quando um gringo me pergunta se a água é quente, eu respondo: – rapaz, era uma delícia em 2002, mas faz um tempinho que eu não entro no mar.

Dizem que plantar árvore ajuda a amenizar o calor. DIZEM. Para um determinado pessoal, entretanto, elas emitem, além de oxigênio, raios solares. É a única explicação para a quantidade de podas realizadas nessas terras. Juntando com a turma que considera carro como área verde, caminhamos a passos largos sermos, em breve, o povo mais calorento do mundo.

O conteúdo das colaborações não reflete necessariamente a opinião dos editores do PorAqui.

Daniel Barros é recifense, formado em Letras pela UFPE. Atualmente mora no Derby, mas é cria da CDU. Come e bebe em demasia. Já tomou muita cerveja no Mercado da Encruzilhada.  Nos intervalos, anda de ônibus. Nesta vida, veio a passeio, mas ficou preso em Abreu e Lima. É conteudista colaborador do PorAqui para desperdiçar seu tempo.

 



comment 4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *