Músicas de Sexta: para um fim de tarde com Devendra Banhart

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

Na próxima quinta (7), feriado de sete de setembro, Recife receberá o músico Devendra Banhart, que está em turnê pelo Brasil para mostrar um pouco do seu trabalho mais recente, Ape in Pink Marble, de 2016.

Em 2017, Devendra completa 15 anos do lançamento de seu primeiro álbum, The Charles C. Leary, e de uma carreira prolífica, com muitos trabalhos que rumam por diferentes vertentes musicais, participações em projetos paralelos, voz emprestada em outros discos e toda uma série de informações tão exóticas quanto suas músicas e o universo estético que criou para si.

Encaixar Devendra em um gênero musical específico não é tão simples e muitas vezes se recorre a tags que dizem mais da construção visual do que da sua música, como #Indie #Hipster #Hippie #Tropicalista.

Se nos primeiros discos temos canções lânguidas e melancólicas, com um trabalho minimalista de cordas que se encaixa como estranho no ninho do que se convenciona como indie folk (Cripple Crow, de 2005, é o álbum que melhor personifica essa fase), com What Will We Be, de 2009, ele firmou as bases de uma música mais complexa, com camadas e referências melhor ressignificadas, pegada que persiste até hoje.

Tantas subjetividades foram forjadas com a ajuda de dois brasileiros, Rodrigo Amarante, Los Hermanos e Little Joy, e Fabrizio Moretti, The Strokes e Little Joy. Amarante, inclusive, tocou na última turnê do músico aqui no Brasil, que, caprichosamente, passou por Fortaleza sem pousar no Recife.

Caetano Veloso é ainda uma espécie de guru para Devendra, que arranha português e tem uma ótima relação com a música brasileira – nessa entrevista para o JC ele cita Talismã, de Alceu Valença e Geraldo Azevedo, como uma de suas referências do Nordeste.

Para a lista desta sexta, juntamos músicas dele que, certamente, ouviremos ao vivo, como Baby, Won’t You Come Over, Fancy Man, Carmensita e Never Seen Such Good Things, com outros artistas e músicas que ajudam a entender melhor da sonoridade de Banhart.

É um show que vale a pena ser visto e que terá a brisa do Catamaran como um elemento mais do que especial – ainda melhor seria se fosse ao entardecer, pois, se formos nos manter nesse exercício imagético de definir Devendra Banhart, a maresia e a luz do fim de tarde envelopam de melhor forma suas músicas.

Para comprar ingresso para o show aqui no Recife:

Ponto de venda físico
Barchef @ Shopping RioMar | Av. República do Líbano, 251 – Pina
Vendas em cartão e dinheiro, das 9h às 22h (segunda a sábado), e das 12h às 21h (domingo).
Preços: R$70 (meia-entrada), R$100 (ingresso social para doadores de livros) e R$140 (inteira)
Ingressos online, à venda no Ticket Load.

Você pode ouvir a playlist no Spotify e também no Youtube (links abaixo).

01. 16th & Valencia Roxy Music
02. Fancy Man
03. Won’t You Come Over
04. Hourglass – Rodrigo Amarante
05. Qualquer Bobagem – Os Mutantes
06. Never Seen Such Good Things
07. London London – Cibelle, Devendra Banhart
08. Unattainable – Little Joy
09. Für Hildegard von Bigen
10. Baby
11. Your Fine Petting Duck
12. Un Beso – CocoRosie
13. Theme for a Taiwanese Woman in Lime Green
14. In the Hot Summer of a Christmas Day – Caetano Veloso
15. Can’t Help But Smiling
16. Can We Dance – Hindi Zahra
17. Santa Maria de Feira
18. Daniel
19. Sol e Chuva – Alceu Valença
20. Carmensita
21. Papper Tiger – Beck
22. Good Time Charlie
23. Baby – Ariel Pink

Sobre o MÚSICAS DE SEXTA:
O Músicas de Sexta é uma coluna semanal de playlists temáticas que, como o nome já sugere, rola toda sexta no PorAqui. Estamos também nas redes sociais e no blog (entra lá, essa playlist já é a de número 51!).

O projeto é tocado por Guilherme Gatis, jornalista, amante da música e DJ, e João Penna, videasta, amante da música e DJ.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *