Antiga A Casa do Cachorro Preto renasce como BALEA em Olinda

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

O endereço conhecido como sede d’A Casa do Cachorro Preto, no Sítio Histórico de Olinda, vira morada para novos projetos e prevê lançamento em setembro. BALEA é o novo nome da casa que se transformou em coworking e integra, num mesmo ambiente, iniciativas dispostas a trabalhar de forma compartilhada.

Além de ateliê, a casa oferece cafés, cervejas artesanais, loja retrô e espaço para a realização de oficinas e feiras.

A baleia simboliza o momento que o artista plástico Raoni Assis enfrenta após o silenciamento d’A Casa do Cachorro Preto. “O nome vem da mitologia da baleia que engole um personagem e, uma vez dentro desse corpo maior, se transforma”, desvenda. O animal faz parte do imaginário do artista. “Sempre curti o empenho delas em derrubar os barcos”, explica, citando Moby Dick.

“Foi o primeiro livro que li sozinho, é como se a BALEA tivesse engolido tudo e a gente está botando ideias para fora”.

LEIA TAMBÉM:

Entre pinturas e esperanças, a arte de Diabolin de Olinda

Conheça a Glück, cervejaria olindense que reaproveita ingredientes

Raoni Assis (foto: Guga Matos)

O cetáceo representa renascimento e partir para um modelo colaborativo foi necessário. “Visualizamos vários formatos possíveis e resolvemos convidar alguns amigos pra ficar mais forte e seguir em frente”, explica Raoni.

Os parceiros ainda estão se estabelecendo, mas alguns já se encontram na ativa, como a DOIS V, de Caio Lobo e Natascha Lux, que herdaram o espaço da galeria e hoje desfilam charme expondo e vendendo artefatos retrôs.

Loja Dois V (foto: Instagram)

Mariana Cesse e Nicolas Marcial estão à frente do Bike Fit Café, cafeteria situada no corredor de acesso ao quintal. “A nossa proposta é fazer o café como protagonista, apresentar ele como fruto, sem gourmetizar. Fazer as pessoas entenderem a variedade dos grãos”, explica Mariana.

Mariana Cesse, do Bike Fit Café (foto: divulgação)

Os amantes da cerveja artesanal têm espaço no Sana Beer Pub, tocado por Helder Tavares, e que conta com cardápio de petiscos e está localizado no arborizado jardim. Para deixar a BALEA ainda mais plural, está previsto também o estúdio de tatuagem do artista Ayodê França e outras novidades.

A matilha continua solta

E quem achou que a matilha tinha “fechado as portas” se enganou, pois ela continua solta. Além do ateliê de Raoni, o operacional d’A Casa do Cachorro Preto está funcionando na BALEA. “Estamos de férias, mas pré-produzindo algumas ideias. Botamos o FIO – Festival de Inverno de Olinda pra rodar e tem um curta que estamos montando. Além de dois livros encaminhados”, adianta o artista.

Serviço
BALEA
Rua Treze de Maio, 99 – Carmo, Olinda/PE (esquina com Rua Henrique Dias)
Horário: quarta a domingo (16h-22h lojas e café | 19h-00h bar)
Facebook: acasadocachorropreto99
Instagram: acasadocachorropreto

Como chegar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *