Compaz do Cordeiro oferece serviço de mediação de conflitos

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Andréa Rego Barros/PCR

Com o intuito de resolver impasses de forma pacífica e negociada, o Compaz Ariano Suassuna, na Avenida General San Martin, Zona Oeste do Recife, colocou a serviço do cidadão o Núcleo de Prevenção e Mediação de Conflitos, que está a postos para atender a moradores dos bairros da região.

O serviço é voltado a resolver, com agilidade, conflitos locais, de famílias e vizinhos, como problemas relacionados a som alto, lixo, pensão alimentícia, herança, divórcio e dívidas.

O Núcleo é formado por profissionais habilitados a fazer a mediação entre as partes envolvidas, como assistentes sociais e psicólogos. “No primeiro contato, essa equipe já observa onde é que está o conflito, onde não está fluindo o entendimento”, diz o coordenador do Núcleo de Mediação de Conflitos do Compaz Cordeiro, Roberto Lima.

As duas partes são chamadas para uma mediação e os profissionais do Núcleo acompanham esse entendimento. “Nós somos os facilitadores desse processo e atuamos como testemunhas, assinando embaixo no que for acertado entre as partes”, explica Lima.

O Núcleo de Mediação de Conflitos funciona de terça a sexta, das 9h às 15h (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

A recicladora Maria dos Prazeres, de 38 anos, mora no bairro de San Martin. Por meio do Núcleo de Mediação de Conflitos, ela entrou em acordo com o ex-marido, que passou a pagar a pensão alimentícia do filho de 14 anos.

“Depois que fiz o contato com eles, oito dias depois chamaram meu ex-marido e, numa reunião, fizemos o acordo. Foi tudo bem rápido”, conta ela, acrescentando que, mensalmente, a equipe faz contato para acompanhar o andamento do caso, se a pensão está sendo depositada corretamente.

“Logo após a resolução do impasse, nós ficamos monitorando a situação durante seis meses”, destaca Lima.

Núcleo de Prevenção e Mediação de Conflitos
Compaz Ariano Suassuna
Avenida Engenheiro Abdias de Carvalho, 6001-6055 – Cordeiro
Terças a sextas, das 9h às 15h

Câmara de Conciliação

No último dia 12, a Prefeitura do Recife e o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE) assinaram um termo de cooperação para a instalação da Câmara de Conciliação e Mediação no Compaz Ariano Suassuna.

A Câmara irá ampliar a atuação do Núcleo de Mediação, podendo remeter casos mais difíceis à esfera judicial. “Com a Câmara, nós poderemos arbitrar de forma mais administrativa, utilizando elementos técnicos para tomar decisões e enviar para homologação de um juiz”, explica Lima. A homologação do juiz, nesses casos, terá efeito de sentença.

Para colocar a Câmara de Conciliação em vigor, os profissionais do Núcleo de Mediação passarão por uma capacitação realizada pelo TJ-PE. “Isso irá nos dar o embasamento sobre que instrumentos legais poderemos usar para resolver os casos”, conta Lima.

A previsão é que o curso de capacitação (100 horas de carga horária, mais 40 horas de prática, com acompanhamento do instrutor) seja realizado em agosto.

Segundo Lima, a Câmara de Conciliação é um instrumentos importante que aproxima a instância judicial da comunidade. “A pessoa poderá resolver essas questões de forma mais rápida, prática, sem precisar ir numa vara especial, que já tem tantos processos. Com a Câmara, ela terá todo esse suporte ali mesmo, bem perto dela”.

 



comment 2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *