Parque Capibaribe: construções ilegais começam a ser derrubadas

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: Silvia Laurentino/colaboração

Moradores da Rua Osvaldo Salsa, nas Graças, Zona Norte do Recife, presenciaram uma cena, no mínimo, inusitada na manhã da última terça-feira, 1º de agosto. Tratores demoliram a quadra de esportes e o muro de um edifício localizado no fim da rua, na beira do Rio Capibaribe. Segundo a Autarquia de Urbanização do Recife (URB), haverá demolição de outras construções particulares que ficam no trajeto onde será construído o Parque Capibaribe.

LEIA TAMBÉM:

Jardim do Baobá deve ser reinaugurado na sexta (4)

Imóveis nas Graças devem valorizar com Parque Capibaribe

Ainda de acordo com a URB, toda a faixa é área pública, ou seja, cujo terreno pertence à Prefeitura. As construções particulares estão configuradas como invasão, mas, conforme informações da autarquia, como não tinham uso público, foram permitidas.

“Todo imóvel construído na Beira Rio, quando da aprovação do projeto na regional, já sabia o seu limite de construção. Todas as áreas que foram invadidas serão retomadas”, explica a assessoria de imprensa do órgão.

Agora, com as obras do Parque Capibaribe, os condomínios foram comunicados da demolição e o serviço começou a ser realizado. Não houve indenização por se tratar de reintegração de posse. A obra da 2ª etapa do Parque Capibaribe tem cerca de um quilômetro e vai da Ponte da Torre à Ponte da Capunga.

Veja, agora, vídeo gravado por Márcio Alencar, morador do edifício que teve a quadra e parte do muro demolidos na última terça.



comment 1 comentário

  1. Iniciativa para lá de correta. Deveriam aproveitar e demolir as construções ilegais no Recife. As favelas e barracos possuem casas cada vez mais altas e construídas sem nenhum a fiscalização. Os mortos estão cheios de moradias irregulares e perigosas. Que tal dar moradia descente e segura ao povo e de quebra melhorar a favelização da cidade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *