Moradores das Graças reclamam de transtornos causados pela CasaCor

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: Oderson Acioli/Colaboração

Evento de arquitetura e decoração, a CasaCor acontece no bairro das Graças, Zona Norte do Recife, pelo segundo ano consecutivo. Moradores relatam que transtornos ocasionados pelas obras não mudaram de 2016 para cá.

O problema piorou desde a última semana, conforme contam ao PorAqui vizinhos da obra, que acontece num casarão do século 19, na Av. Rui Barbosa com Rua Cardeal Arcoverde.

O advogado Oderson Acioli, que mora no edifício que fica ao lado do estacionamento da CasaCor, chegou a gravar um vídeo, às 7h40 da manhã da última sexta (8), mostrando o barulho das motosserras.

“A CasaCor passa uma proposta de arquitetura moderna, mas não se preocupa com o entorno para amenizar o impacto da obra”, diz Oderson, que conta que participa de diversos grupos de vizinhos em redes sociais como Facebook e Whatsapp e todos reclamam das condições do procedimento.

Ainda segundo ele, há outros problemas oriundos da obra: aumento do trânsito (“Já temos uma estrutura saturada de veículo. O movimento de caminhões e carros de serviço tumultuam ainda mais.”); banheiros químicos instalados embaixo das janelas dos apartamentos e com recolhimento de detritos em horas inoportunas; a localização do gerador muito próximo às residências e o barulho causado por ele.

“Os moradores não são contra a CasaCor, mas essas questões geraram antipatia dos moradores em relação a ela”, explica.

O PorAqui entrou em contato com a organização da CasaCor, que respondeu em nota que a obra está em fase de finalização e os transtornos devem ser minimizados:

A CASACOR PE está em fase de finalização por isso houve intensificação das obras no último final de semana. A mostra entra agora em fase de acabamento e montagem. Prezamos por trazer ao bairro das Graças, assim como à cidade do Recife, a valorização da arquitetura e estamos trabalhando para minimizar possíveis transtornos inerentes a qualquer obra no segmento da construção civil.

O evento começa em 21 de setembro e vai até 12 de dezembro.



comment 1 comentário

  1. A obra não é de interesse publico e sim privado. Existem normas de convivência com o seu entorno completamente desrespeitadas. Isso é uma obra predadora, conceito ainda existente para alguns arquitetos. O entrono da casa cor agoniza para satisfação de poucos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *