Histórias de Pernambuco e do Recife se cruzam com a do Hospital da Restauração

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: Reprodução

O Hospital da Restauração – Governador Paulo Guerra, maior emergência do Norte e Nordeste, é uma referência em todo o Estado e um dos pontos mais conhecidos do bairro do Derby. Trata-se de uma unidade de saúde com importância inegável. Mas você sabe como o HR surgiu? E qual o motivo do nome “Restauração”?

Hospital da Restauração nos anos 1970 (acervo assessoria do HR)

História

Muita gente acha que o termo “restauração” se deve ao fato de que, no HR, se promove a cura dos pacientes. Embora a palavra seja um sinônimo para reabilitação, na verdade o nome da unidade hospitalar é uma homenagem à expulsão definitiva dos holandeses de Pernambuco, em 1654. Os trezentos anos da reunificação nacional também foram a origem da denominação do Hospital do Tricentenário, em Olinda.

Nos anos 1950, no Recife havia apenas o velho Pronto Socorro, localizado na Rua Fernandes Vieira, no bairro da Boa Vista, e amplamente criticado por suas instalações exíguas e deficientes. A imprensa teve um papel fundamental na luta por um novo hospital público, conclamando o governo a não gastar a verba destinada à celebração da data apenas em “foguetes e discursos”. Por conta disso, cinco dos 20 milhões de cruzeiros recebidos para as comemorações do Tricentenário da Restauração Pernambucana foram usados para iniciar as obras do futuro HR. Leia mais sobre todo esse processo aqui.

Projeto original do arquiteto Acácio Gil Borsoi (1951)

Em julho de 1952, o governador Agamenon Magalhães baixou dois decretos, abrindo crédito para desapropriação de imóveis localizados na região da Baixa Verde, numa área de cerca de 21.400 metros quadrados, e para custear as despesas do novo hospital. Apenas um mês depois, o governador faleceu e o processo entrou numa espécie de banho-maria, alegando-se especialmente dificuldades econômicas (embora o terreno já estivesse desapropriado e as verbas aprovadas pelo poder legislativo). Ao mesmo tempo, era muito claro o fato de que o pronto socorro antigo não mais apresentava condições de funcionamento.

Foi somente em 1965 que, após diversas etapas conduzidas por vários governos, pendengas judiciais e mudanças realizadas no projeto original (proposto ainda em 1951, pelo premiado arquiteto Acácio Gil Borsoi), o governador Paulo Guerra lançou a primeira pá de argamassa, iniciando o processo de estaqueamento do prédio. Dois anos depois, em 28 de janeiro de 1967, seria inaugurado o novo hospital, ainda denominado de Pronto Socorro.

Sala de cirurgia da época de inauguração (acervo assessoria do HR)

Mesmo após ter sido oficialmente aberto, o novo hospital passou quase dois anos para efetivamente entrar em atividade. A população e a imprensa foram se irritando com a demora e logo o novo hospital ganhou a pecha de “elefante branco”. Finalmente, em 31 de dezembro de 1969, ainda no Governo Paulo Guerra, o Hospital do Pronto Socorro foi reinaugurado e, em dezembro de 1971, passou a ser chamado Hospital da Restauração. Como homenagem póstuma, em 2012 o nome de Paulo Guerra foi acrescido à denominação da unidade de saúde.

Agamenon Magalhães

Há quase cinquenta anos, quando foi inaugurado, o HR fazia parte de uma cidade diferente. Conforme relato de um ex-funcionário do hospital, José Bezerra de Andrade, o Bezerrinha (que começou a trabalhar no HR em 1977 e faleceu em 2013), “a Avenida Agamenon Magalhães era um descampado, e no terreno onde o HR foi construído funcionava uma vacaria”. Na década de 1970, a avenida Agamenon Magalhães foi ampliada e o viaduto Capitão Temudo foi construído. A via passou a unir Olinda e Boa Viagem, intensificando o tráfego na região do Derby e mudando para sempre a paisagem do Recife.

Canal da Agamenon Magalhães nos anos 1960 (acervo Fundaj)

 

 



comment 7 comentários

  1. Em 1976 comecri como Enfermeira no HR com o então diretor Jaime Sherb. A seguir veio o Dr. Cezar Montezuma, uma figura impar. Grande destaque, como Enfermeira, Suêmia Botto, Dilma Menezes, Rosa Carlos e outras. HR fonte de riqueza para muitos
  2. Sempre tive curiosidade em saber como foi construido o HR, por se tratar de um hospital de grande porte, história muito interessante
  3. Sempre tive curiosidade em saber como surgiu a idéia de construir um hospital nessa dimensão de grande porte, história muito interessante!
  4. Pra ficar no clima da atividade do estabelecimento, ótimo resgate o trazido por essa matéria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *