Prato feito ou self service? 5 refeições caseiras na Encruzilhada e Torreão

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: Divulgação/Casa do Chef

Self service ou prato feito (PF) são soluções rápidas para quem vai almoçar “na rua”, seja porque não tem tempo, habilidade ou disposição para cozinhar a própria refeição. Reunimos cinco opções de estabelecimentos na Encruzilhada e Torreão, na Zona Norte do Recife, que podem salvar quem está na correria do dia a dia. São estabelecimentos de comida simples e tempero caseiro. Sabe de mais um lugar para matar a fome rapidinho com um almoço saboroso? Conta nos comentários! ?

 

Casa do Chef

Foto: Divulgação/Casa do Chef

Na Rua Larga do Feitosa, 389, a comedoria Casa do Chef oferece menu com pratos do dia por R$ 15,90 e 16,90. As refeições de segunda a sexta-feira são frango empanado, frango napolitano, filé de linguado, bife ao molho, maminha acebolada, sempre com dois acompanhamentos (arroz de brócolis ou refogado, feijão tropeiro, purê de batata, mix de legumes ou batata frita) A casa também oferece pratos comerciais de R$ 14,90 até 19,90, com opções como frango à parmegiana e picanha.

A Casa do Chef, que antes funcionava apenas como delivery, agora conta com ambiente com mesas e cadeiras de madeira e decoração com flores para acolher os clientes. O proprietário, Fernando Lima, conta que o empreendimento existe desde 2013, quando funcionava em Casa Forte, e partir de 2015 passou a ter endereço na Encruzilhada, já no limite com o Torreão. O pequeno restaurante tem cardápio com massas, crepes e outros pratos especiais, com preços mais altos.

Confraria do Lelo

Foto: Flora Noberto

No Mercado da Encruzilhada, uma ótima opção para um almoço rápido é a Confraria do Lelo, que dispõe de prato feito e self service, além do à la carte. De segunda a sexta-feira, tem prato comercial por R$ 15,99 e o valor inclui um refrigerante ou suco. São quatro tipos de refeições: galinha guisada, peito de frango grelhado, guisado de boi e fígado, sempre acompanhados de feijão, arroz, macarrão e vinagrete. O comercial é “bem servido”, a depender do apetite, dá até para dividir entre duas pessoas.

Para quem prefere montar o próprio prato, a Confraria do Lelo tem self service. O quilo custa R$ 34,90. A área com rechaud é pequena, oferece algumas opções de legumes, folha e fruta. Costuma ter berinjela e abobrinha empanadas, macaxeira frita, purê de batata, pelo menos dois tipos de feijão, espaguete, além de cinco opções de carne bovina, frango e peixe. Às vezes tem feijoada e galinha cabidela, por exemplo, mas também dá para encontrar frango grelhado para quem procura algo mais leve. A cozinha fica visível para a praça de alimentão 1 (a do Bragantino), por ter parede de vidro. Lelo, proprietário que dá nome ao negócio, quase sempre está no local.

Caldinho do Torreão

Foto: Divulgação/Caldinho do Torreão

Na esquina da Rua 24 de junho com a Marechal Deodoro, o Caldinho do Torreão serve PF, com preço entre R$ 12 e R$ 15. O estabelecimento é pequeno, então costuma acomodar clientes em mesas nas calçadas também, aproveitando a sombra das árvores da Unidade de Saúde Integral Guilherme Abath. O cardápio oferece galinha guisada e assada, bisteca e costela de boi ou de porco, peixe frito, fígado, cupim assado ou ao molho, filé à parmegiana (este disponível de quarta a sexta). Os acompanhamentos são arroz, feijão (preto, mulatinho ou macáçar), aquele espaguete sem molho de tomate (bom pra quem gosta de misturar com o caldo do feijão), farofa, vinagrete ou salada simples. Adoramos o peixe, frito na hora.

A pequena cozinha é comandada pelos irmãos Janaína Silva e Fabiano Santana. No atendimento às mesas, João Severino anota os pedidos e serve a clientela fiel, tanto que já conhece muitos pelo nome. João conta que desde 2013 oferece almoço no estabelecimento, já bastante conhecido pelos caldinhos durante as festas Melodia de Budega.

Mata Fome

Imagem: Google Maps

No Largo da Encruzilhada (Avenida João de Barros, 1980), o restaurante e lanchonete Mata Fome é muito movimentado, com almoço “self” e PF. A bancada da comida no peso é longa, com grande variedade. É comum encontrar cupim ao molho, guisado de bode, guisado de boi, lombo, fígado, peito de frango grelhado, peixe frito ou empanado, galeto, pernil suíno, linguiça. Entre os acompanhamentos sempre tem três tipos de feijão, macarrão, arroz branco e integral, grão de bico, lasanha, empadão, saladas. Entre os pratos sazonais, servem fava, cozido pernambucano com pirão, peixada, feijoada e dobradinha.

Como também funciona como casa de sucos, tem muitas opções de bebidas. O quilo da comida custa R$ 32,90 enquanto o almoço comercial sai por R$ 14,90. No comercial, uma funcionária monta o prato com a carne escolhida (cupim, frango assado, fígado, bode ou linguiça), arroz, feijão, macarrão e salada. O prato é do tipo farto. Se tiver apetite moderado, o cliente pode avisar para ela diminuir as porções.

Boteco do Chef

Foto: Flora Noberto

Na esquina da Rua Visconde de Mamanguape com a Antônio Rangel, ao lado do Cisam, o Boteco do Chef tem um prato comercial dos mais baratos da região e costuma lotar ao meio-dia. No pequeno restaurante, dá para saciar a fome por R$ 9. Se o almoço for acompanhado de um copo pequeno de refresco sai por R$9,90. Mas se quiser um suco de laranja feito na hora, o pessoal também faz. O ambiente é simples, com mesas e cadeiras de madeira e de plástico. O cardápio tem galinha guisada ou ao forno, guisado de boi, bife acebolado, bife ao molho, panqueca, omelete, carne de sol e carne de charque. Os pratos mais caros saem por R$ 15.



comment 2 comentários

  1. Faltou Mariá na Av. Beberibe, perto do Banco do Brasil! Self service sem balança, com direito a churrasco <3 Pense numa comida deliciosa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *