Marquês de Abrantes: uma ciclofaixa cheia de polêmicas

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: Andreza Vasconcelos

Uma ciclofaixa permanente que liga os bairros de Campo Grande, Hipódromo, Encruzilhada e Rosarinho, na Zona Norte do Recife. Assim é a “ciclofaixa Marquês de Abrantes”: 2 km de via implantada desde 2014 com intuito de dar mais segurança aos mais de 3 mil ciclistas que trafegam por dia pela região, segundo estudo da Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife (Ameciclo). Entretanto, na opinião de quem usa, a via é subutilizada.

“A ciclofaixa está a 100 m da Estrada de Belém, onde há um fluxo intenso de veículos, principalmente de ônibus das linhas do transporte público. A nova rota foi concebida com o intuito de dar uma opção mais segura e tranquila aos ciclistas, uma vez que, no novo percurso, o fluxo de veículos é menor, não há circulação de ônibus e a velocidade regulamentada é de 30 km/h”, informou a presidente da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), Taciana Ferreira, na época da inauguração,  .

Falta de ligação entre ciclofaixas dificulta vida dos ciclistas (Foto: Andreza Vasconcelos)

“Isso aqui foi um erro. Eu nunca vejo ninguém usando”, comenta Ivana Melo, moradora da Rua Dr. Machado. “Sem contar que é uma via interrompida em alguns trechos”, continua.

Para Evelyne Labanca, integrante da Ameciclo, a via é pouco utilizada porque há sensação de insegurança: “Como a via é pouco movimentada, os ciclistas e, principalmente, as ciclistas, sempre preferirão pedalar em ruas onde a dinâmica urbana é maior, e não em vias esquisitas e com pouco fluxo de pessoas.”

Mas há quem ache que a culpa é de quem usa o modal. “Eu uso a bicicleta pra ir trabalhar e todos os dias eu tinha que ir pela Estrada de Belém, que não é uma via segura pra bicicleta. Passei a vir pela ciclofaixa. As pessoas preferem se arriscar pelos carros”, conta a doméstica Adriana Moura.

“Eu sei que muita gente reclama que pode ser assaltado aqui, mas prefiro tentar isso a ser atropelada”, complementa. É o famoso se correr o bicho pega, se ficar, o bicho come. O ciclista, claro!

Rota

Veja por onde passa a Ciclofaixa Marquês de Abrantes:

Rua Marquês de Abrantes, a partir do cruzamento com a Rua Jerônimo Vilela, em Campo Grande

Rua Carlos Fernandes, passando pela Praça Tertuliano Feitosa (Praça do Hipódromo)

Em seguida, passa pela Rua Carlos Fernandes, Rua da Coragem, Rua Pedro Alves e Rua Amaro Coutinho, passando por trás do Mercado da Encruzilhada

Após esse trecho, a ciclofaixa segue pela Rua Amaro Coutinho, entre a Rua Doutor Enéas de Lucena até o cruzamento com a Av. Santos Dumont, no Rosarinho



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *