Um quintal que articula música e produção independente em Casa Forte

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

Há quase um ano, a casa de número 173 da Rua Oliveira Góes, em Casa Forte, Zona Norte do Recife, deixou de ser apenas uma residência e virou sinônimo de agitação artística. É que o local, batizado de Nascedouro, se tornou um espaço alternativo para jovens bandas do circuito independente mostrarem o seu trabalho.

Os shows acontecem no quintal, que já recebeu bandas como Cosmo Grão, Os Aquamans, Gudicarmas, Projeto Sal, Alexandre Maria, Pupila Nervosa, Arcanflô, O Barco, Inner Kings, entre outras.

Foto: divulgação

De 2016 pra cá,  foram realizados 14 eventos, alguns gratuitos e outros com ingressos a preços populares. Um deles foi o Dia da Música, no mês de julho. Numa outra ocasião, chegou a reunir 350 pessoas no quintal.

A iniciativa é de Thiago Dutra, que mora na casa com sua família e resolveu abrir as portas pra realizar a empreitada. Ele conta com a ajuda de amigos que, juntos, dão uma bela demonstração de criatividade e independência para adaptar a estrutura num espaço de convivência e propagação artística.

Foto: divulgação

Na garagem, funcionam a bilheteria, o bar e o espaço gourmet. No fundo do quintal, tem um quarto que é usado como backstage das bandas.

“Essa casa sempre foi da minha família, que é do interior. Minha mãe e meus tios moraram aqui na época que faziam faculdade. Depois a casa ficou vazia por um tempão e há 7 anos viemos morar aqui”, conta Thiago.

Foto: divulgação

A proposta do Nascedouro é incentivar a personalidade artística, o bem estar e a coletividade, abrindo espaço pra todo tipo de manifestação criativa.  Muitos eventos são feitos em parceria com o selo de música independente Life’s Too Short.

O próximo evento está marcado para o dia 18 de agosto, a partir das 20h, com as bandas Kalouv (PE), Mahmed (RN) e Pupila Nervosa (PE). A entrada custa R$ 15.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *