O cotidiano do Poço da Panela nas fotopinturas de Clarissa Garcia

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

O Poço da Panela, na Zona Norte do Recife, preserva hábitos bastante peculiares para os dias de hoje. Uma das cenas mais corriqueiras são os campeonatos de dominó que acontecem na calçada da Venda de Seu Vital, no período da tarde da noite. Essas e outras cenas tipicamente interioranas do bairro são retratadas de maneira poética pela artista plástica Clarissa Garcia, que desenvolve, há cerca de 20 anos, trabalhos em fotopintura inspirados no cotidiano da cidade e, principalmente, do Poço.

Ela vai expor parte de seu trabalho a partir de hoje (17), no Espaço Cultural Oca Xukuru, que fica quase vizinho ao seu ateliê, na mesma calçada da Venda de Seu Vital. O público vai poder conferir até o dia 31 de agosto cerca de 20 quadros da artista, que mora no Poço há mais de 30 anos. O Oka Xukuru funciona de quinta a domingo, das 17h às 22h.

Bodega de Seu Vital retratada por Clarissa – foto: divulgação

Clarissa é antropóloga de formação e artista autodidata. Passou boa parte de sua vida se dividindo entre os estudos acadêmicos e as técnicas de pintura e fotografia. Até que resolveu unir as duas técnicas e se dedicar totalmente à fotopintura.

LEIA TAMBÉM:

Como um encontro artístico em Casa Forte foi parar em Portugal

Artistas de Casa Forte declaram seu amor pelo bairro

Há cerca de 20 anos, ela fotografa cenas do cotidiano e do patrimônio da cidade e aplica sobre as imagens tintas de sua preferência, como aquarela e pastel a óleo.  Ela define seu trabalho como poesia da paisagem, por retratar uma perspectiva poética do cotidiano da cidade, em especial, o bairro em que mora.

Boemia do bairro ganha espaço no trabalho da artista – Foto: divulgação

“Aqui no Poço da Panela tem cenas que nos fazem acreditar que estamos em outro tempo. O Poço é uma ilha ao mesmo tempo espacial e temporal porque não deixa construir prédios, tem uma relativa preservação do patrimônio. As relações sociais são mais próximas, as pessoas se conhecem, tem muita carroça passando. Existem muitos hábitos antigos, as pessoas ainda caminham bastante no meio da rua”, diz a artista.

O trabalho de Clarissa também pode ser visto no Facebook e no seu próprio ateliê, que fica aberto ao público no final da tarde, no número 54 da Rua Álvaro Macedo. Ela, que já participou de algumas exposições, criou há dois anos o projeto Poço das Artes, que engloba vário ateliês do bairro e promove exposições conjuntas.

Estrada Real do Poço – foto: divulgação

“Artista gosta de natureza, de sossego pra criar e se inspirar e o Poço tem tudo isso. Apesar de estarem construindo vários prédios e condomínios no final da minha rua, de ter muito carro passando em alta velocidade e a população estar aumentando, ainda há um sossego em relação ao restante da cidade.”

SERVIÇO
Exposição A Poesia da nossa Paisagem – Clarissa Garcia
Espaço Cultural Oca Uxukuru (Rua Álvaro Macedo, 30, Poço da Panela)
Horário de funcionamento:
de quinta a domingo, das 17h às 22h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *