Muros e barracos ganham colorido do grafite no Pina

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: Sergio Bernardo/JC Imagem

Do Jornal do Commercio

Desde o início da manhã do último domingo (10), quem passou pelas Pontes Paulo Guerra e do Pina, vias de entrada e saída da Zona Sul do Recife, viu dezenas de artistas desenhando grafites nos muros do Cabanga Iate Clube e da Compesa. A intervenção fez parte do 6º Encontro Internacional de Artes Pão e Tinta.

O evento, promovido pelo Coletivo Pão e Tinta, reuniu artistas nacionais e internacionais desde a última quinta-feira (7). Além de grafitar esses dois imóveis, o coletivo desenhou e coloriu paredes, barracos, becos e muros da Comunidade do Bode, no Pina.

Livroteca Brincante leva crianças do Bode para além das leituras

Foto: Sergio Bernardo/JC Imagem

“Acreditamos que a arte deve estar em todo lugar. Há seis anos, levamos o grafite para o Bode e o resultado tem sido muito bom. Este ano, foram cerca de 80 artistas de vários estados brasileiros e de fora do País”, explica o organizador do evento, Stilo Santos.

Dalvam de Jesus, 26 anos, que assina Dalvam Dext, é do coletivo Família Laboratório da Arte, de Aracaju (SE). Veio com outros nove artistas participar do encontro. O grupo dele pintou um muro de 10 metros de comprimento por cinco de altura num dos becos do Bode.

“Pintamos tarjas pretas para mostrar o isolamento da comunidade. Depois colocamos várias figuras, cada artista escolheu o que desenhar. Eu fiz um caranguejo, pois moro em Aracaju. A cidade foi criada em cima de um mangue”, diz Dalvam.

Foto: Sergio Bernardo/JC Imagem

Ex-morador do Bode, Marcos Aurélio de Lima, 39, o Lelo Boy, deixou sua marca em pelo menos três paredes da comunidade. “Desde que comecei a grafitar, desejava fazer isso. Mas nem sempre as pessoas aceitam. Há seis anos, desde que o Pão e Tinta começou, a mentalidade dos moradores vem mudando. Fico feliz em poder colorir e modificar o lugar que nasci e que frequento até hoje”, comenta Lelo.

O evento contou com apoio da Prefeitura do Recife, por meio do projeto Colorindo o Recife, que incentiva a arte urbana na cidade. Criado em 2014, já soma 16 muros estampados com grafites, em parceria com a ONG Cores do Amanhã.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *