Além do incêndio, dono do Ponto do Açaí é acusado de ameaça de morte

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: reprodução/Google Street View

Além do incêndio que provocou a perda total da loja da Casa do Pará em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, o dono do Ponto do Açaí, Leonardo Lacerda, é acusado de ter ameaçado de morte o irmão de um dos sócios do estabelecimento concorrente. De acordo com pessoas próximas, o suspeito teria dito, antes do incêndio, que mataria o rapaz durante uma discussão na galeria onde funcionam as duas lojas.

“Ele não aceitava que clientes comprassem crepe no Ponto do Açaí e saíssem para tomar açaí na Casa do Pará”, conta uma amiga da família que não quis se identificar.

Crime

Leonardo Lacerda foi preso na manhã desta terça-feira (12) após o inquérito policial concluir que ele foi o mandante do incêndio. Outros dois rapazes também foram presos acusados de executarem o crime. Os três foram encaminhados para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.

“Agora é recuperar o que foi perdido. Espero que ele pague a pena que a Justiça determinar e espero ser ressarcido do prejuízo que tomamos para reconstruir a loja e pelo tempo que passamos pagando os funcionários mesmo com a loja fechada”, afirma Cleyton Valadares, um dos sócios.

A Casa do Pará de Boa Viagem ficou fechada por aproximadamente 40 dias e reabriu com a mesma proposta que tinha quando foi incendiada. Enquanto isso, as investigações continuaram por parte da Polícia Civil, que constatou o crime no incêndio.

Vizinhos

Leonardo é proprietário da franquia Ponto do Açaí e tem uma de suas lojas localizada na Galeria Riviera, na Av. Conselheiro Aguiar, ao lado da loja da Casa do Pará incendiada no dia 20 de janeiro deste ano. Os outros dois presos foram identificados como João Victor Medeiros da Silva, de 22 anos, e José Plínio Bezerra dos Santos, de 24. Estes teriam sido os executores do crime, segundo a Polícia. Um terceiro homem, identificado como Romildo Soares da Silva, 32, está foragido.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *