Que tal aprender falcoaria no próximo fim de semana?

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Pixabay

Já pensou em aprender falcoaria, a arte de treinar aves de rapina como falcões, gaviões e corujas? Pois neste sábado, 30/9, a Silvestre Ambiental – empresa pernambucana de manejo e conservação de animais silvestres – ministrará um curso no km 7 de Aldeia voltado para qualquer pessoa que tenha interesse nessa arte. A programação começa às 8h e vai até às 17h. Quem vier de fora de Aldeia, e preferir, pode pegar o transporte oferecido pela organização do curso às 7h30 na Praça de Dois Irmãos.

Durante o treinamento os participantes aprendem sobre a biologia das aves de rapina, como treiná-las, como readaptá-las à natureza, e também noções de educação ambiental e onde encontrar outras fontes de informação. Dois gaviões e uma coruja farão parte da aula prática.

Roberto Harrop prepara livro sobre aves de Aldeia

Segundo Danilo Veras, ministrante do curso, “como a caça é proibida no Brasil, a falcoaria é mais praticada como hobby. Profissionais e alunos de biologia e veterinária que pretendem trabalhar com fauna silvestre também são bastante frequentes nesse tipo de curso”.

O curso acontece pela primeira vez em Aldeia. Os tópicos abordados serão História da Falcoaria; Ecologia; Manejo (instalações, rotinas de treinamento, nutrição e higiene); Treinamento (amansamento, salto ao punho, voo com fiador, isca artificial e voo livre); Condicionamento (salto vertical, isca artificial e animais para controle de fauna); Áreas de Atuação (controle de fauna, sinantrópicos, reprodução em cativeiro); e Prática (confecção de equipamentos, voos, atrelamento, entre outros).

Curso de Falcoaria

Estrada do Borralho, km 7 (depois do riacho, primeiro portão à direita, a 1,6 km da pista), Aldeia
Mais informações: (081) 99255-5748
Inscrições: R$ 100,00



comment 3 comentários

  1. Annette, esse treinamento é utilizado para que animais debilitados possam ser reuntroduzidos na natureza. Sem esse treinamento, a probabilidade de uma ave de rapina reintroduzida não sobreviver é alta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *