Estrada de Aldeia coleciona problemas

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: Tatiana Portela

Não são poucos os problemas da PE-27, rodovia mais conhecida como Estrada de Aldeia, que tem 38,6 quilômetros e liga a PE-05, em Camaragibe, à PE-041, em Araçoiaba. Por ter dois quilômetros de ladeira, muitas curvas sinuosas e diversos trechos sem iluminação, a estrada sempre foi considerada perigosa, mas a situação piorou nos últimos anos com a chegada de muitos novos moradores e falta de manutenção da pista. Antiga e sem drenagem, a rodovia sofre com as crateras que se abrem principalmente no período chuvoso e a não existência de acostamento na maioria de sua extensão.

A dentista aposentada Maria Claudete Ferreira conta que, de tão assustada com os buracos na ladeira de Aldeia, chegou ao ponto de preferir utilizar o Uber ou ônibus quando precisa se deslocar para o Recife. E na Estrada anda bem devagar, sempre apavorada com o aparecimento de novas crateras.

Claudete
Claudete perdeu dois pneus, além de outros prejuízos (Foto: acervo pessoal)

“Já estou cansada de cair nos buracos. Há um mês tive um prejuízo de mais de mil reais para consertar o carro, fora dois pneus que já tinha trocado por conta da má conservação da estrada”, atesta Claudete. Ela explica que caiu várias vezes no mesmo buraco, que fica perto do Ostracil (km 3,5), mas da última vez estava escuro e chovendo e ela não conseguiu desviar porque um carro vinha no sentido oposto.

O empresário Wilton Jansen também sofreu um prejuízo grande, na semana passada. Ele caiu num buraco próximo à lombada do km 8 (que está há meses sem sinalização, depois que a placa desapareceu do lugar, o que também pode provocar um acidente grave) e teve o pneu dianteiro esquerdo totalmente destruído.

 

A lombada do km 8 está há meses sem sinalização
A lombada do km 8 está há meses sem sinalização

“É um absurdo. Os buracos estão cada dia maiores. E as poucas ações feitas são apenas paliativas, pois em pouco tempo os mesmos problemas estão de volta”, diz o empresário, revoltado.

Ele conta que ao cair com o pneu no buraco, segurou a direção do carro com firmeza, atravessou a lombada e seguiu, mesmo com a roda destruída, até um lugar seguro, a três quilômetros dali. No dia seguinte ele próprio encheu um balde com brita e jogou no buraco, com a intenção de chamar a atenção dos motoristas para o perigo e das autoridades para a necessidade urgente de serviços definitivos de recapeamento da via.

Recentemente, assim como Wilton, outro morador arregaçou as mangas e tentou fazer o que o poder público deixou de fazer. O comerciante Paulo Henrique, da Aldeia Natural, comprou tinta e mandou pintar a faixa de pedestres que estava apagada em frente ao seu negócio, como noticiou o PorAqui Aldeia.

No início de agosto o DER prometeu que faria o serviço de tapa buraco em toda a Estrada de Aldeia paulatinamente, mas até agora não se tem percebido a presença do órgão estadual na região.



comment 3 comentários

  1. Eu também já fui obrigada a cair no buraco referido por não ter como me desviar...o pneu furou. Estamos em Setembro e nada!!!
  2. Mas se não for isso as oficinas e borracharias não teriam trabalho e empregados kkkkkk To pensando em montar um ponto de 'Conserta-se carro' nas proximidades.. Já é uma forma de se virar ne $$$$ rsrsr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *