Projeto em escola pública do Espinheiro incentiva leitura de obras escritas por mulheres

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email
Foto: Somos Professores/divulgação

Estimular a leitura e despertar o olhar para obras escritas por mulheres são os objetivos principais do projeto ‘A Letra Delas’, que será desenvolvido com alunos da EREM Santa Paula Frassinetti, no bairro do Espinheiro, na Zona Norte do Recife, a partir do próximo semestre.

Para conseguir alcançar esse sonho, o projeto está sendo financiamento coletivamente com suporte da ONG SomosProfessores.org. A ideia da professora de língua portuguesa Suelen Oliveira é trabalhar essas obras nas rodas de leitura com os estudantes dos 2º e 3º anos do Ensino Médio.

A SomosProfessores.org é uma associação sem fins lucrativos comprometida a incentivar o envolvimento da sociedade com a educação pública através do apoio a projetos educacionais. A missão é encurtar a distância entre as pessoas que sonham com a melhoria do ensino público no Brasil e aqueles que têm, em suas mãos, o poder de tornar isso uma realidade: os professores.

O projeto

foto de duas meninas com farda da escola pública do governo de Pernambuco
As leituras coletivas vão possibilitar também venham à tona questões sociais através da discussão sobre gênero e sexismo (foto: divulgação)

Durante o semestre, serão trabalhados dois livros por turma, escolhidos de acordo com os diferentes gêneros textuais indicados no programa escolar.

“A ideia de inserir escritoras é para diversificar, apresentar outras obras e valorizar a literatura feita por mulheres. As leituras serão contextualizadas e compartilhadas oralmente com os colegas para que eles desenvolvam também o hábito de ouvir uns aos outros”, explica a professora Suelen Oliveira.

As leituras coletivas serão realizadas todas as sextas na biblioteca da escola e vão possibilitar que, além da questão pedagógica, venham à tona questões sociais através da discussão sobre gênero e sexismo.

Para que os estudantes sejam capazes de desenvolver o hábito da leitura de textos literários, interpretar e construir materiais escritos sobre os livros lidos, serão necessários 10 exemplares de cada um dos seguintes títulos: Felicidade Clandestina (Clarice Lispector), Quarto de Despejo (Carolina Maria de Jesus), Contos Completos (Clarice Lispector), Os Colegas (Lygia Bojunga Nunes), Os elefantes não esquecem e E não sobrou nenhum (ambos de Agatha Christie).

Financiamento coletivo

O projeto está na plataforma da ONG Somos Professores e pode ser tirado do papel a partir do financiamento coletivo. A plataforma é simples e, para doar, basta entrar no site da organização (www.somosprofessores.org) e escolher a iniciativa que deseja ajudar. A ideia é que qualquer valor pode fazer a diferença na vida das crianças e jovens.

Professores de escolas da rede pública podem submeter projetos para, por exemplo, viabilizar uma excursão pedagógica com os estudantes, adquirir materiais de laboratório para uma aula de ciências ou mesmo para promover um concurso de redação na escola.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *